Leite para todo gosto

Para quem tem intolerância à lactose ou não quer consumir o leite de vaca, existem várias opções de bebidas vegetais.Muitas são nutritivas, saborosas e podem ser usadas em receitas variadas.

 

Por Marisa Sei

 

O leite de vaca está presente na rotina alimentar mesmo quando não é bebido, já que é hábito comum preparar pães, bolos, tortas e biscoitos com leite, que também se encontra em diversos produtos industrializados. É por isso que, quando se torna necessário excluir os laticínios da dieta, surge a dificuldade para fazer as substituições.

 

A boa notícia é que existem vários produtos que cumprem a função do leite de vaca tanto nessas preparações quanto para ser bebido puro, com achocolatado ou em vitaminas. Sãos as bebidas vegetais, feitas à base de soja, arroz, quinoa, aveia, amêndoas e outros grãos e cereais. São chamadas de leites, porém apresentam uma composição diferente do leite tradicional.

 

Excluir por quê?

Alergia à proteína do leite e intolerância à lactose (açúcar natural presente no leite) são os principais motivos que levam à necessidade de cortar o produto e seus derivados (queijo, iogurte, requeijão) do cardápio infantil. “A intolerância à lactose é causada pela falta da enzima lactase, que é responsável pela digestão da lactose, e os sintomas comuns são dores abdominais, cólicas e diarreias.

 

Já a alergia é uma reação do organismo com as globulinas presentes no leite e os principais sintomas são inchaço, coceira, vômito, presença de sangue nas fezes e doenças respiratórias”, explica a nutricionista Daniela Denardi. As globulinas são proteínas que o corpo do alérgico identifica como agressivas. Esses problemas podem ser diagnosticados pelo pediatra por meio de avaliação clínica e exames específicos. Quem quer seguir uma dieta vegetariana livre de laticínios também pode se beneficiar das diferentes opções de leites vegetais.

 

Tipos de leite

“No mercado, podemos encontrar leites modificados ou maternizados, adequados para as crianças nas suas diferentes idades. Há também o leite de arroz, de soja e o de aveia, sendo que a maioria desses leites já é suplementada de cálcio”, indica Daniela. Basta escolher um deles e se deliciar!

 

Leites modificados: são fórmulas à base de leite de vaca, modificado para que se pareça com o leite materno, assim, a quantidade de nutrientes é ajustada para atender às necessidades das crianças, de acordo com a faixa etária. O pediatra é quem indica o tipo e a quantidade de leite a ser oferecido à criança. Contudo, é importante lembrar que, a menos que existam problemas que impeçam a amamentação, o leite materno é o único indicado para bebês até os seis meses de idade.

 

Leite de soja: é rico em proteínas, possui gorduras, fibras e cálcio, e pode ser enriquecido industrialmente com maior quantidade do mineral. As proteínas são importantes para o crescimento saudável das crianças, pois compõem músculos, cabelos e pele. É importante ler atentamente o rótulo dos produtos, já que muitos contêm bastante açúcar. Pode ser usado em receitas ou consumido puro.

 

Leite de aveia:com menos nutrientes do que o leite de soja, o de aveia também possui cálcio e pode ser suplementado com a substância (confira o rótulo). Não é indicado para quem tem intolerância ao glúten (doença celíaca).

 

Leite de arroz: é a opção com sabor mais suave, indicada para preparo de pães, bolos, biscoitos, vitaminas, entre outras receitas. Contudo, não possui quantidade significativa de nutrientes, a menos que seja enriquecido industrialmente.

 

Leite de amêndoas: possui gorduras benéficas, como o ômega 3, que beneficia memória e concentração e protege o coração. Tem uma pequena quantidade de proteínas, mas não possui cálcio. De sabor amendoado, pode ser bebido ou usado em preparações.

 

Suprindo o cálcio

Os laticínios são aclamados como as melhores fontes de cálcio, nutriente necessário para a manutenção adequada dos ossos em crescimento nas crianças. No entanto, segundo a nutricionista Paula Fernandes Castilho, é possível suprir a necessidade de cálcio com outros alimentos. “Um copo de suco de uva natural e três colheres de gergelim fornecem o cálcio necessário às crianças, por exemplo. Outros alimentos ricos em cálcio são laranja, brócolis, feijão, tofu, sardinha, castanhas e figo”, destaca.

 

Para muitos especialistas, é na infância e na adolescência que o cálcio precisa ser consumido com mais atenção: é nesse período que o nutriente é armazenado para proteger os ossos na vida adulta, como se fosse uma “caderneta de poupança”. Quanto menos cálcio ingerido até os 35 anos, maior a probabilidade de desenvolver osteoporose no futuro. Por isso, caso não haja a ingestão de leite e derivados, é importante variar a dieta com outras fontes do mineral e ficar sempre atento à quantidade necessária.

 

O fortalecimento dos ossos ainda depende de outros nutrientes, como a vitamina D e o magnésio, que ajudam o esqueleto a absorver o cálcio ingerido. Na falta desses dois, o cálcio pode sobrar na corrente sanguínea e até provocar problemas nos rins. “A vitamina D é muitas vezes chamada de vitamina do sol, pois o corpo a produz quando a pele fica exposta à luz solar. Em geral, 15 minutos de exposição sem protetor solar é suficiente para produzir e armazenar a vitamina D necessária”, recomenda Paula.

 

Necessidade diária de cálcio

Cada faixa etária precisa de uma quantidade do mineral. Confira:

7 a 12 meses: 270mg/dia

1 a 3 anos: 500mg/dia

4 a 8 anos: 800mg/dia

9 a 18 anos: 1300mg/dia

19 a 50 anos: 1000mg/dia

Acima de 50: 1200mg/dia

 

1 filé de sardinha + 1 prato (sobremesa) de couve-manteiga + 1 laranja + 1 colher (sopa) de gergelim = 800mg de cálcio

 

Faça em casa!

Preparar leites vegetais é simples e a vantagem dos caseiros é que eles são livres da adição de açúcar, conservantes e aromatizantes.

 

Leite de aveia: em um pote de vidro, coloque 1 copo de aveia em flocos, cubra com água e deixe descansando durante a noite. No dia seguinte, bata no liquidificador com 3 copos de água e coe com um pano fino. Armazene em pote fechado, dentro da geladeira.

 

Leite de amêndoas: deixe 1 xícara (chá) de amêndoas de molho em um recipiente com água e cubra com um pano. No dia seguinte, escorra e coloque as amêndoas no liquidificador. Adicione 4 xícaras (chá) de água e bata bem. Coloque um pano fino em uma peneira e coe a mistura: deixe escorrer o máximo possível e, depois, esprema bem. Armazene o leite em pote fechado na geladeira. O que sobrou das amêndoas pode ser utilizado em receitas.

 

Aprenda a fazer duas receitas deliciosas, e sem lactose, para a garotada:

 

Dadinhos de Amendoim

Ingredientes:
- 2 xícaras (chá) de amendoim torrado (260 g)
- 1 xícara (chá) de leite em pó a base de soja, sabor chocolate, sem lactose (130 g)
- 4 colheres (sopa) de mel (64 g)

Decoração:
- 4 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro (50 g)
- 1 colher (sopa) de suco de limão (15 ml) 

 

Preparo:
Triture o amendoim no processador ou liquidificador até formar uma farofa. Passe para uma vasilha, acrescente o leite de soja em pó e o mel. Com as mãos, amasse até formar uma massa homogênea. Se necessário, acrescente, aos poucos, 1 colher (sopa) de água para dar o ponto. Pegue pequenas porções de massa com as mãos e molde os dadinhos.

Faça a decoração: coloque o açúcar em uma tigela pequena e vá acrescentando o suco de limão, aos poucos, misturando até ficar cremoso. Molhe um palito na mistura de açúcar e decore pingando gotinhas sobre os dadinhos. Espere secar para decorar os outros lados dos dadinhos. 
Rendimento: 35 dadinhos
Tempo de Preparo: 35 minutos.

 

Cuscuz de tapioca
Ingredientes:
Calda:

- 1 xícara (chá) de leite de soja em pó sem lactose (130 g)
- ½ xícara (chá) de açúcar (80 g)

Cuscuz de Tapioca:
- ½ xícara (chá) de leite de coco (100 ml)
- ¼ de xícara (chá) de leite de soja sem lactose (32 g)
- 2 colheres (sopa) de açúcar (24 g)
- 1 xícara (chá) de tapioca granulada (160 g)
- ¼ de xícara (chá) de coco ralado (15 g)
- coco fresco para decorar 

 

Preparo:
Comece preparando a calda: coloque no liquidificador o leite de soja, o açúcar, ½ xícara (chá) de água fervente e bata por 1 minuto. Passe para uma molheira e leve à geladeira até a hora de servir.
Faça o cuscuz de tapioca: em uma panela, misture o leite de coco, o leite de soja em pó, o açúcar e 1 xícara (chá) de água (200 ml). Leve ao fogo médio até levantar fervura, despeje sobre a tapioca granulada e deixe-a hidratando por 30 minutos. Junte o coco ralado, misture e coloque em uma assadeira pequena (18 x 28 cm), apertando bem com as costas de uma colher. Polvilhe com o coco fresco, corte em quadrados e sirva com a calda gelada. 

Rendimento:12 unidades
Tempo de Preparo: 15 minutos

Variação: se preferir, sirva o cuscuz de tapioca com leite de coco adoçado. 

 

 

Nossas fontes:

Daniela Denardi é nutricionista especialista do Centro Médico São José

Paula Fernandes Castilho é nutricionista da Sabor Integral Consultoria em Nutrição

Fonte das receitas: Assessoria de Imprensa da Josemar/SupraSoy

Please reload

Please reload

+ NOTÍCIAS

Criança que passa pouco tempo ao ar livre tem mais chance de desenvolver miopia

1/10
Please reload

Siga
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Pinterest Icon
RSS Feed

Fale conosco

Whats: 15 99129-4846 | 11 3368-7702

Email: redacao@namochila.com

A revista das escolas particulares de Sorocaba e região
A revista das escolas particulares de Sorocaba e região

Certificado

SELO SOCIAL 2014 / 2015