Pilates pode melhorar qualidade de vida das gestantes


pilates-para-gestante..jpg

Dores lombares têm incidência três vezes maior nas grávidas em comparação com o restante da população. Mas esses, bem como outros desconfortos típicos do período, podem ser amenizados pela prática do método Pilates

A gravidez, principalmente nos três últimos meses, pode ser uma fase difícil para as mulheres, pois o aumento do peso da barriga e dos seios altera o centro de gravidade da mulher. Em função disso, o corpo adota posturas que podem sobrecarregar a coluna e as pernas, causando lombalgias (dor na parte inferior das costas ou da coluna), câimbras e também fadiga, que podem gerar desconfortos nesta fase tão especial.

De acordo com estudos da área médica, mais de um terço das mulheres grávidas se refere à lombalgia como um problema severo, que interfere em suas atividades de vida diária e capacidade de trabalho, além de contribuir para a insônia. Mas segundo Régis Severo, fisioterapeuta, a prática de alguma atividade supervisionada, como o Pilates, pode beneficiar não só a mulher, mas também o bebê.

Os exercícios dão ênfase aos principais músculos responsáveis pela estabilização da coluna, auxiliando na prevenção ou na redução da dor lombar gestacional. Os movimentos são realizados com concentração, precisão e fluidez, sem gerar compensações, melhorando assim a postura. Entre os benefícios mais claros estão: a melhora do condicionamento físico; auxílio no controle de peso; melhora da flexibilidade, força e resistência muscular, o que facilita o trabalho de parto; fortalecimento da musculatura pélvica, o que ajuda na prevenção da incontinência urinária; melhora da circulação sanguínea, da respiração, entre outros.

Por conta da redução dos desconfortos e da melhora do condicionamento, acaba-se tendo outros benefícios indiretos, mas não menos importantes como a melhora da concentração, da autoestima, do humor e da qualidade do sono. “É importante salientar que qualquer atividade física na gravidez precisa ser orientada pelo médico e acompanhada por um especialista”, aconselha Régis.

Para uma prática segura de exercícios, a gestante será orientada pelo profissional quanto às posturas adequadas, velocidade e ritmo dos movimentos e, principalmente, quanto à respiração, sendo este um dos princípios básicos do Pilates. Os exercícios podem ser feitos com aparelhos específicos ou com acessórios como faixas elásticas e a bola de cinesioterapia, também conhecida como bola suíça ou bola de pilates. “O uso das bolas e faixas auxiliam na execução de alguns exercícios, bem como geram maior desafio para os praticantes. As faixas, por exemplo, podem ser encontradas em diferentes resistências, e serem utilizadas conforme o condicionamento de cada pessoa. Já as bolas possuem diferentes tamanhos, ampliando as possibilidades de uso”, finaliza o profissional.

Fonte: Assessoria de imprensa da Mercur.

#gestação #notícias #pilates

+ NOTÍCIAS