Atividades fora da sala de aula divertem e ensinam

 

Pedagoga recomenda diversos passeios que ajudam no aprendizado dos alunos   

 

Fugindo um pouco do modelo convencional, com os alunos dentro da escola, sentados em suas carteiras, todos em frente à lousa, prestando atenção ao que os professores dizem... que tal outra forma de aprendizado, além dos muros da escola? “Há muitos passeios que podem ser realizados com os alunos, onde o que precisa ser passado pode ser feito de uma forma bem mais lúdica e atrativa”, diz Francisca Romana Giacometti Paris, pedagoga, mestra em educação e diretora de serviços educacionais do Grupo Saraiva.

 

A pedagoga diz que há três etapas igualmente importantes que precisam ser cumpridas para que os passeios realmente atinjam o seu objetivo, que é o de levar conhecimento aos alunos. “Antes é preciso planejamento e elaboração de instrumentos para colher as impressões e os dados necessários para que o professor tenha condições de explorar essa experiência da melhor maneira possível”, explica.

 

“Em segundo lugar, durante o passeio, é necessário ter foco, destacando o que há de importante para se observar e, principalmente, atribuir significado para aquilo que está sendo observado. Por último, fazer com que essa experiência não se encerre quando o passeio chegar ao fim. Depois é importante continuar explorando as informações obtidas, continuar trabalhando em cima do conhecimento que foi adquirido”, diz.  

 

Para as aulas de biologia, por exemplo, a pedagoga sugere que os professores levem seus alunos a zoológicos, parques, viveiros ou a aquários. “Por meio do contato direto com os bichos ou com as plantas, com toda a natureza, é possível compreender melhor muitas coisas que em sala de aula poderiam ser menos óbvias. E o ambiente menos hostil também tende a encorajar alunos mais tímidos a fazer perguntas, a interagir mais com o professor e com os próprios colegas de classe”, explica.  

 

Visita a museus também é uma ótima dica que vale para diversas disciplinas. “Podem ser explorados nas aulas de história, de arte, de ciência e tecnologia, entre tantas opções que os acervos dos museus do nosso país oferecem e que permitem essa outra forma de ensinar”, diz a pedagoga. De acordo com o Instituto Brasileiro de Museus, são mais de 3.000 distribuídos por todo o país. Para as aulas de história, ela também recomenda um passeio ao centro histórico da cidade. “Uma caminhada passando pelas principais construções, monumentos e ruas pode ser muito interessante para contar um pouco sobre o passado e explicar muito sobre o presente”, diz Francisca.

 

Mesmo que não sejam permanentes, mas eventos do tipo não faltam durante todo o ano em diversas cidades do país, feiras e exposições com temas variados também são uma boa oportunidade de obter conhecimento para se levar os alunos. “Estes eventos geralmente proporcionam o contato com o novo, com o que há de mais atual. Nada que ainda conste no material didático adotado pelas escolas. Ou seja, para conhecer, só mesmo saindo da sala de aula”, conclui a pedagoga.

 

 

Fonte: Grupo Saraiva.

Please reload

Please reload

+ NOTÍCIAS

Criança que passa pouco tempo ao ar livre tem mais chance de desenvolver miopia

1/10
Please reload

Siga
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Pinterest Icon
RSS Feed

Fale conosco

Whats: 15 99129-4846 | 11 3368-7702

Email: redacao@namochila.com

A revista das escolas particulares de Sorocaba e região
A revista das escolas particulares de Sorocaba e região

Certificado

SELO SOCIAL 2014 / 2015