Importância das consultas pediátricas no primeiro ano de vida do bebê

 

Portal da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) esclarece dúvidas frequentes das mães

 

As consultas pediátricas são de extrema importância no primeiro ano de vida do bebê. É uma forma de acompanhar mensalmente o crescimento e desenvolvimento da criança, além de identificar precocemente alguma doença que possa desencadear no início ou ao longo de sua vida.

 

Com apoio da Agência Nacional de Saúde (ANS), a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) recomenda que a primeira consulta pediátrica ocorra na 32ª semana de gestação. A partir daí, o pediatra orienta a mãe sobre os cuidados com a alimentação, aleitamento materno e com recomendações para o parto normal, que é mais saudável para o bebê.

 

Na primeira semana após o nascimento, acontece a primeira consulta presencial, com direito a verificação da amamentação e dicas para facilitar o dia a dia da mãe.

 

“Após essa primeira visita, as consultas são mensais até a criança chegar aos seis meses, depois trimestral até chegar a um ano. Passado o primeiro ano, o pediatra indica a periodicidade adequada, com seguimento da puericultura até os 19 anos”, informa dr. Tadeu Fernandes, presidente do Departamento de Pediatria Ambulatorial e Cuidados Primários da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP).

 

Exames imprescindíveis no primeiro ano de vida

Os exames básicos realizados logo após o nascimento são indispensáveis. Chamados de triagem neonatal e servem para diagnosticar alterações ou doenças. Entre os exames mais comuns estão:

 

Teste do Pezinho: É retirada uma pequena quantidade de sangue do pé usada para identificar uma série de doenças hereditárias raras. Quando há intervenção precoce, é possível prevenir grandes sequelas no futuro, como o hipotireoidismo congênito, que afeta o desenvolvimento neurológico da criança.

 

Teste da Orelhinha: Verifica se a criança ouve normalmente nos dois ouvidos.

 

Exame do Olhinho: Chamado clinicamente de teste do reflexo vermelho, avalia a visão da criança e doenças como catarata congênita ou neuroblastoma, um dos tumores mais frequentes na infância.

 

Teste do Coraçãozinho: Avaliação da capacidade de oxigenação do bebê e de possível cardiopatia congênita.

 

 

Dúvidas frequentes

“Como grande parte das mães não realizam uma consulta pediátrica durante a gestação, o bebê nasce e, com ele, surgem as dúvidas, principalmente sobre a amamentação”, comenta dr. Tadeu.

 

O pediatra recomenda fazer uma lista de perguntas quando for à consulta para não deixar questões importantes de lado. É importante também que a mãe mantenha um diálogo aberto com o médico do seu filho.

 

“Nós temos um grande receio do “Dr. Google”. Embora fonte de informações rápidas, nem sempre elas são seguras” alerta. Para solucionar esse problema, a Sociedade de Pediatria de São Paulo possui um canal de acesso para as mães esclarecerem suas dúvidas com um especialista e, caso necessário, orientada a comparecer ao consultório. Há um espaço também de perguntas mais frequentes. O conteúdo está disponível no site www.spsp.org.br na aba “Pediatra Orienta”.

 

 

Fonte: Assessoria de imprensa do Portal da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP)

Please reload

Please reload

+ NOTÍCIAS

Criança que passa pouco tempo ao ar livre tem mais chance de desenvolver miopia

1/10
Please reload

Siga
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Pinterest Icon
RSS Feed

Fale conosco

Whats: 15 99129-4846 | 11 3368-7702

Email: redacao@namochila.com

A revista das escolas particulares de Sorocaba e região
A revista das escolas particulares de Sorocaba e região

Certificado

SELO SOCIAL 2014 / 2015