Núcleo Alia: diagnóstico através da avaliação neuropsicológica

 

O desempenho escolar de seu filho não está bom e você percebeu que ele precisa de ajuda especializada, mas a quem recorrer? Em Sorocaba, o Núcleo Alia se destaca por valorizar o trabalho interdisciplinar, que é muito importante nos diagnósticos de transtornos como a dislexia e o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Uma das fundadoras do Alia, a neuropsicóloga Paula Segamarchi – especialista em reabilitação neuropsicológica – atua na avaliação e estimulação dessas crianças e adolescentes. “A orientação especializada é importante porque uma vez que eu sei o que realmente acontece com aquela criança, posso intervir. Eu avalio e identifico qual a habilidade preservada e quais as que precisam mais de estimulação”, detalha.

 

Mas até que o diálogo seja estabelecido, precedem-se outras etapas. Os pacientes costumam chegar ao Alia por encaminhamento da escola ou de pediatras, neuropediatras, psiquiatras infantis, otorrinolaringologistas, fonoaudiólogas e psicólogas. Também há aqueles que conhecem alguém que fez a avaliação e indicou. “A maioria das crianças está em idade escolar, a partir de seis anos, porém, quanto mais cedo iniciarmos a estimulação, melhor”, reitera. Nas consultas são avaliadas funções cognitivas como atenção, percepção, visuoconstrução, linguagem, abstração, memória, aprendizagem e funções executivas, fornecendo informações importantes para formulação de hipóteses sobre o funcionamento cognitivo, além de dados para auxiliar no planejamento dos programas de reabilitação e na tomada de decisões de profissionais de outras áreas.

 

 

Paula lembra que a família é diretamente envolvida, participando da primeira consulta para coleta de informações e da última, para a discussão dos resultados, além de fazer o intercâmbio entre o Alia e o colégio. De posse de um laudo, a criança costuma ser incluída e ter atividades adaptadas para suas necessidades. A profissional ressalta ainda aimportância de se estabelecer uma comunicação com a escola e com os outros profissionais envolvidos, para assim acompanhar a evolução de cada criança.

Please reload

Please reload

+ NOTÍCIAS

Criança que passa pouco tempo ao ar livre tem mais chance de desenvolver miopia

1/10
Please reload

Siga
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Pinterest Icon
RSS Feed

Fale conosco

Whats: 15 99129-4846 | 11 3368-7702

Email: redacao@namochila.com

A revista das escolas particulares de Sorocaba e região
A revista das escolas particulares de Sorocaba e região

Certificado

SELO SOCIAL 2014 / 2015