5 dicas de Coaching que ajudarão no desenvolvimento dos filhos


Coach explica como o processo de Coaching pode ser usado pelas mães na criação e planejamento de vida dos filhos

Toda mãe sonha com o melhor para os filhos, desejando que sejam felizes e bem-sucedidos. Mas como cumprir o papel materno de maneira eficaz, conciliando-o ainda com o de esposa, dona de casa e profissional? A tarefa não é fácil, e só quem passa pela experiência sabe que não há recompensa maior do que um filho educado, responsável e, acima de tudo, feliz.

No contexto familiar, o papel da mãe é fundamental e o seu estado emocional pode refletir diretamente no comportamento e desenvolvimento dos filhos. Nos momentos de dúvidas sobre qual a melhor forma de prepará-los para o futuro, o processo de Coaching pode ser uma solução. É o que explica a Life Coach Fernanda Dall’Anese: “Ao estarmos bem, podemos dar o nosso melhor em tudo, especialmente aos nossos filhos. O processo de Coaching chega para ajudar os pais a encararem a importante tarefa de educar os filhos de maneira mais profissional”. Confira cinco dicas da especialista e veja como o método é capaz de ajudar na educação e desenvolvimento dos filhos: 1. As vezes a intuição não basta Mesmo com tanta informação - boa e ruim - disponível para as crianças, é possível criá-las com valores, autoconfiança e responsabilidade. O Coaching ajuda a descobrir formas inovadoras para obter prazer e satisfação na vida em família, diminuir níveis de stress e aumentar a energia. O objetivo central do Coaching para as mães é trazer à consciência quem somos e quais competências e qualidades devem ser desenvolvidas. 2. Planejando sem intervenções A melhor forma de ajudar os filhos é planejando o futuro junto a eles, ao invés de intervir. Perguntar quais são seus planos é um bom começo. As crianças, desde pequenas, dão pistas sobre seus interesses – que muitas vezes são opostos aos dos pais. Porém, se o filho for criado em uma atmosfera de respeito, isso contribuirá muito para o seu desenvolvimento pessoal. 3. Relacionamento e confiança O nível de influência dos pais durante a infância é muito alto, e construir um relacionamento de confiança desde esta fase é fundamental para que na adolescência, época em que a influência diminui, os filhos possam considerar os pais como uma referência, além de saberem que o diálogo está aberto. 4. Autoconhecimento A filosofia Coaching acredita que todos nós temos grandes potenciais a serem explorados. Para isso, é necessário o autoconhecimento. Entender as emoções, realizar ações e refletir bastante. Tudo isso auxiliará nas condutas junto aos filhos.

5. Escute e opine É preciso ouvir atentamente tudo o que os filhos têm a dizer, respeitando o seu espaço e deixando-os à vontade para conversar. Os feedbacks também são importantes, tanto os positivos, quanto negativos. Mas, atenção: o feedback deve ocorrer apenas entre vocês. Nada de plateias. Peça a ele também um feedback de você e aprenda a identificar as suas falhas. “Como pais, é preciso buscar sempre novos conhecimentos, ajuda e orientações sobre condutas adotadas e as demandas de nossos filhos. Atualmente, não podemos mais dizer que a nossa experiência de filhos nos basta para educarmos os nossos. Os desafios são grandes, diferentes e as exigências do mundo não nos permitem basear-nos apenas em experiências passadas. Assim como as crianças se formam, nós, como pais, precisamos acompanhá-las neste caminho”, conclui a Coach Fernanda Dall’Anese.

Fonte: Assessoria de imprensa da Ability Coaching

#notícias #comportamento #família

+ NOTÍCIAS