Uma rede do bem que vai transformar a cidade!

Projeto NA MOCHILA completa 7 anos e entra em nova uma etapa. As escola ganham protagonismo e reconhecimento por melhorar a qualidade de vida das famílias que têm filhos de 0 a 10 anos

 

“Ninguém ensina os pais a serem pais... Os pais e a escola são complementares”, dizia o psiquiatra especialista em família, Içami Tiba. Desde que surgiu a ideia de levar conteúdo aos pais por meio de uma revista, a parceria com as escolas foi essencial para fazer chegar as informações diretamente às mãos das famílias. A novidade neste ano é que agora as escolas que adotam este programa serão reconhecidas com o título de ESCOLAS DO BEM, pois assumem o compromisso de contribuir com seis dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU para a Agenda de 2030.

 

Essa contribuição acontece por meio do conteúdo trabalhado em 3 canais de comunicação com as famílias (Revista NA MOCHILA impressa, website e redes sociais).

 

Os temas trabalhados no programa e que terão impacto nos Objetivos da ONU são:

 

❯❯ Dicas de lancheira saudável, alimentação mais nutritiva, trocas de ingredientes saudáveis, controle da obesidade infantil, benefícios dos alimentos,  controle da desnutrição, amamentação.

 

❯❯ Cuidados na gestação, incentivo ao parto normal e humanizado, saúde da criança, prevenção de acidentes na infância, incentivo à vacinação, temas relacionados ao desenvolvimento saudável na primeira infância.

 

❯❯ Importância do brincar, fortalecimento dos vínculos, educação pelo exemplo.

 

❯❯ Bullying, respeito, ética, comportamento, educação

 

❯❯ Comportamento sustentável, consciência ecológica, respeito ao meio ambiente, consumo responsável, cidadania.

 

 DE CARA NOVA 

A proposta da Revista NA MOCHILA, de orientar as famílias que têm filhos de 0 a 10 anos, nasceu da necessidade da idealizadora deste projeto, a jornalista Lucy De Miguel, mãe de Sabrina, hoje com 13 anos, e Tiago, com 10 anos. Na época, as crianças estavam com 4 e  1 ano, respectivamente, e as dúvidas eram tantas, que a ideia de ajudar outros pais usando o jornalismo  – e de graça! – foi aceita e apoiada por mais de 30 escolas particulares de Sorocaba, onde o projeto começou, em 2009.

 

De lá pra cá, mais e mais escolas foram aderindo a esta proposta e hoje o conteúdo impresso chega a 14 cidades da região, sem contar o acesso ao site e pelas redes sociais. Orientações relacionadas à saúde da criança, alimentação, comportamento, gestação, entre outros temas, despertam o interesse pela leitura e contribuem para a melhoria da qualidade de vida e do bem-estar das famílias que têm acesso ao conteúdo.

 

“O projeto NA MOCHILA alcançou um estágio de maturidade ao longo destes 7 anos. Evoluímos ao ponto de estruturar um programa que dá o protagonismo às escolas. Sem elas, este programa não poderia acontecer. E se uma escola se preocupa com algo que vai além do ensino pedagógico – que já dá um trabalho danado! – essa escola merece um título como esse”, destaca Lucy De Miguel.

 

 POR UMA CIDADE MELHOR! 

Outro ponto valioso deste programa é que ele age localmente, buscando o desenvolvimento da cidade. Como isso acontece? “Se nós conseguirmos unir o maior número de escolas da cidade em torno do mesmo objetivo, que é o de melhorar a qualidade de vida das famílias, consequentemente elas criarão filhos melhores. Isso significa que daqui a alguns anos teremos adultos mais saudáveis, mais responsáveis, mais conscientes, mais humanos... E isso vai resultar numa sociedade muito melhor para todos nós!”, anima-se a jornalista.

 

A proposta está contagiando a todos. O programa foi lançado em novembro passado, em uma apresentação no Colégio Objetivo de Sorocaba, que reuniu vários diretores de escolas particulares da cidade e região. Também foram realizados vários encontros entre a Vetor Comunicação, o Instituto Noa e os representantes das escolas, que conheceram a proposta e ficaram bastante animados.

 

Para João Guariglia, da Rota Uniformes, uma das empresas que apoiam o programa Escolas do Bem, “esta é uma iniciativa muito inovadora, pois é trabalhando a família e a educação que podemos esperar por melhores dias para as futuras gerações. Eu parabenizo a todas as escolas envolvidas neste programa!”

 

 

 

 RECONHECIMENTO 

A partir deste ano as Escolas do Bem terão direito a usar a marca abaixo, que comprovará seu vínculo com o programa e o compromisso com os objetivos da ONU:                             

 

 QUEM É QUEM NO ESCOLAS DO BEM? 

Pais e educadores – São os agentes da transformação. Estão na linha de frente com as crianças, educam pelo exemplo. São os semeadores responsáveis por plantar boas sementes. Devem ter as melhores orientações e informações para o bem cuidar e educar das crianças.

 

Escolas particulares – São os articuladores da mudança. São instituições parceiras das famílias, que devem mostrar um cuidado não apenas dentro dos muros do colégio, mas que se estende também às casas dos alunos, aos bairros de atuação, promovendo um maior alcance da informação e agindo em consonância com as demais organizações. E é a união das escolas, o trabalho conjunto, que promoverá a transformação da cidade.

 

Apoiadores – São os financiadores do programa. Empresas privadas que acreditam que essa transformação é possível por meio dessa grande mobilização e da orientação aos pais.

 

Fontes e referências – São profissionais super gabaritados, especialistas ou organizações relacionadas ao desenvolvimento integral da criança, à proteção, à saúde, à educação, à alimentação, entre outros temas de profunda relevância, que servirão de base para o conteúdo jornalístico do programa.

 

Vetor Comunicação – editora responsável pela elaboração do conteúdo editorial veiculado pelo programa.

 

Instituto Noa – organização responsável pela coordenação do programa nas cidades e pelo relacionamento com as escolas participantes.

 

 Quer participar do programa?

Se a sua escola faz parte das 12 cidades onde o Programa Escolas do Bem está atuando, e quer se juntar a este grupo, entre em contato e veja como também obter o seu título!

 

 Quer levar para sua cidade? 

O programa pode ser implantado em qualquer cidade do Brasil. Basta ter uma escola “âncora”, que será a precursora e promoverá a ideia dentro da cidade para que outras instituições também participem. Se sua escola tem interesse em ser “âncora” em sua cidade, entre em contato pelo e-mail: eusou@escolasdobem.com.br

 

 

Entre no site www.escolasdobem.com.br e conheça mais sobre o programa.

 

Please reload

Please reload

+ NOTÍCIAS

Criança que passa pouco tempo ao ar livre tem mais chance de desenvolver miopia

1/10
Please reload

Siga
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Pinterest Icon
RSS Feed

Fale conosco

Whats: 15 99129-4846 | 11 3368-7702

Email: redacao@namochila.com

A revista das escolas particulares de Sorocaba e região
A revista das escolas particulares de Sorocaba e região

Certificado

SELO SOCIAL 2014 / 2015