Período de férias impulsiona riscos de acidentes domésticos envolvendo crianças

 

Com as crianças longe das escolas, o cuidado deve ser redobrado

 

 

É chegado o tempo de férias escolares, quando as crianças e adolescentes voltam a passar a maior parte do dia em casa. Com esta mudança de rotina, sobra tempo para aproveitar o tempo livre e praticar novas atividades. No entanto, nesta época também aumenta, e muito, o número de acidentes domésticos envolvendo os menores.

 

No caso dos bebês de até um ano de idade, o principal risco é com asfixias, conta o pediatra Ângelo Bonadio. “As crianças nesta idade têm o costume de levar pequenos objetos à boca e correm o risco de engolir ou, então, vestir uma sacola plástica na cabeça e não conseguir retirar. Além disso, parte importante das asfixias ocorre no berço, com protetores mal posicionados ou até objetos soltos. Tudo isso pode causar asfixias, que, se não socorridas rapidamente, podem deixar sequelas cerebrais graves, pela falta de oxigenação, ou levar a criança à morte”, destaca. 

 

Com crianças um pouco maiores, o risco de asfixia diminui. No entanto, a preocupação passa a ser outra. “Grande parte dos acidentes domésticos com os pequenos, acima de dois anos de idade, está relacionada a traumas por queda, ou atropelamento”, alerta. 

 

Na cozinha, objetos pontiagudos e panelas quentes são grandes ameaças à segurança das crianças. “Por serem curiosas e não terem altura para enxergar em cima de fogões ou mesas, elas puxam os objetos, causando acidentes, como cortes e queimaduras. Todo cuidado é pouco neste ambiente, por isso é importante deixar qualquer objeto, que represente risco, fora do alcance delas”.

 

Segundo Ângelo, quase todos os acidentes ocorrem quando não há um adulto por perto e poderiam ser evitados. “A maioria dos pais que chegam ao hospital com uma criança que sofreu acidente fala a mesma coisa: ‘foi um minuto de descuido’, ou ‘saí para pegar algo e, ao voltar, já havia acontecido’”, conta.

 

De acordo com o pediatra, isso ocorre, pois as crianças identificam na ausência dos pais a oportunidade de fazer aquilo que querem, mas não é permitido, justamente, por representar riscos. 

 

Confira os principais cuidados a serem tomados em casa para evitar acidentes com crianças:

 

1)      Evitar o acesso de crianças a ambientes potencialmente perigosos, como: cozinhas, banheiros, lavanderias e garagens;

 

2)      Deixar objetos, como moedas, pilhas, bijuterias, brinquedos pequenos e produtos perigosos fora do alcance de crianças (seguir a faixa etária de idade recomendada, na embalagem dos brinquedos);

 

3)      Não deixá-las brincando sozinhas em locais que ofereçam riscos, como quintais e calçadas;

 

4)      Sempre utilizar equipamentos de segurança, como: capacetes e joelheiras, ao andar de bicicleta, patinete ou skate;

 

5)      Não deixar baldes com água em locais em que crianças possam cair e se afogar;

 

6)      Proteger piscinas com lonas ou grades, impedindo o acesso dos pequenos;

 

7)      Colocar telas em sacadas de apartamentos ou janelas altas e portões em acessos de escadas;

 

8)      Sempre deixar carros trancados e as chaves em locais seguros, longe do alcance das crianças;

 

9)      Orientar as crianças, conforme a idade, para os riscos de cada objeto ou local perigoso;

 

10)  Manter remédios e produtos químicos e de limpeza em locais fora do alcance das crianças;

 

11) Procurar imediatamente apoio médico, no caso de qualquer ocorrência de acidente doméstico envolvendo crianças.

 

 

 

Fonte: Assessoria de imprensa do Hospital Santo Antonio de Votorantim.

Please reload

Please reload

+ NOTÍCIAS

Criança que passa pouco tempo ao ar livre tem mais chance de desenvolver miopia

1/10
Please reload

Siga
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Pinterest Icon
RSS Feed

Fale conosco

Whats: 15 99129-4846 | 11 3368-7702

Email: redacao@namochila.com

A revista das escolas particulares de Sorocaba e região
A revista das escolas particulares de Sorocaba e região

Certificado

SELO SOCIAL 2014 / 2015