Crianças têm micose?

 

As micoses são infecções causadas por fungos. Podem afetar a pele, as unhas, os cabelos e vários outros órgãos. As formas mais comuns são as micoses superficiais da pele, cabelos e unhas. Nessa época do ano, por conta das férias e do clima, com direito à piscinas e praias, observa-se um crescimento da frequência das micoses.  Ocorre um aumento do contato da pele dos pequenos com terra e areia que podem abrigar fungos. Soma-se a isso o calor e a umidade causada pelo suor e pele molhada, criando um ambiente propício para a contaminação e o crescimento dos fungos.

 

As micoses recebem nomes diferentes dependendo da área afetada. Assim, quando se apresenta entre os dedos dos pés recebe o nome de tínea interdigital ou popularmente frieira, quando aparece nas unhas, onicomicose ou popularmente unheiro, entre outros. Devemos lembrar também da micose na região de fraldas, a candidíase perineal, muito comum de ser vista em algum período durante o uso de fraldas.

 

Como fazer o diagnóstico da micose?

 

A aparência da pele é a chave para que o pediatra ou o dermatologista façam o diagnóstico. A micose normalmente se apresenta como lesões avermelhadas ou esbranquiçadas com áreas de descamação na sua periferia, acometendo principalmente áreas de dobras e mais abafadas como entre os dedos dos pés, virilha, axila, pescoço e genitais.  Além do aspecto da lesão, o dermatologista pode confirmar a micose por exames de análise da pele ao microscópio ou iluminar a área afetada com uma lâmpada própria chamada de lâmpada de Wood, já que o fungo pode ficar fluorescente quando se examina a pele com uma luz azul em um quarto escuro.

 

Como tratar a micose?

 

A micose é mais fácil de tratar quando afeta a pele. Deve-se manter a pele limpa e se recomenda aplicar talcos, loções ou cremes antimicóticos.  O tratamento sempre deve ser prolongado, durante 3 a 4 semanas, para que haja a eliminação completa do fungo. Por outro lado, quando a micose afeta o couro cabeludo ou as unhas, pode ser necessário administrar medicamentos antimicóticos por via oral, sempre sob orientação especializada.  Por conta da coceira, pode ocorrer infecção secundária por bactérias. Assim, se for observado pele quente ao tato, piora súbita, vermelhidão intensa, secreção ou febre, o médico deve ser procurado imediatamente.

 

Algumas dicas para prevenir as micoses

 

1.      Evite tocar as áreas infectadas de pele de outras pessoas.

2.      Evite o contato com animais infectados como gatos e cachorros.

3.      Mantenha a pele limpa e seca. Evite o uso de sapatos fechados e meias por longos períodos

4.      Utilize xampu regularmente, especialmente depois de um corte de cabelo.

5.      Lave regularmente a roupa que você utiliza ao se exercitar.

6.      Banhe-se sempre após praticar algum esporte porque os fungos se depositam na pele e se proliferam com o suor (fungos “adoram” calor e umidade).

7.      Evite compartilhar roupas, toalhas, pentes, escovas de cabelo, bonés ou outros elementos de cuidado pessoal. Esses elementos devem ser lavados e secos depois de usá-los.

8.      Use sandálias ou sapatos em ginásios, vestuários e piscinas. Não ande descalço em zonas públicas.

9.      Evite tocar animais de estimação com áreas de pele sem pelos.

10.  Lave as mãos com frequência após tocar em animais domésticos.

 

A prevenção é sempre o melhor remédio mas caso apresente lesões sugestivas de micose, procure o médico já que o tratamento inapropriado pode mudar o aspecto da lesão e atrapalhar o diagnóstico pelo especialista.

 

 

Fonte: Assessoria de imprensa do Marco Aurélio Safadi.

Please reload

Please reload

+ NOTÍCIAS

Criança que passa pouco tempo ao ar livre tem mais chance de desenvolver miopia

1/10
Please reload

Siga
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Pinterest Icon
RSS Feed

Fale conosco

Whats: 15 99129-4846 | 11 3368-7702

Email: redacao@namochila.com

A revista das escolas particulares de Sorocaba e região
A revista das escolas particulares de Sorocaba e região

Certificado

SELO SOCIAL 2014 / 2015