Educador infantil é peça fundamental na identificação precoce de Duchenne

A doença rara letal mais comum na infância mostra sinais desde os primeiros anos de vida.

Além de educar, o professor também é responsável por acompanhar momentos especiais da vida de uma pessoa: o seu crescimento. Com isso, o olhar do professor faz diferença para reconhecer se o aluno segue marcos de desenvolvimento apropriados para cada idade.

Toda criança possui particularidades no movimento motor, porém há alguns padrões próprios de cada etapa do crescimento. Quando ocorrem diferenças ou atrasos muito grandes na evolução, principalmente a presença de fraqueza muscular, pode ser algum sinal de distrofia. A forma mais comum é a distrofia muscular de Duchenne (DMD), uma doença rara, que precisa de atenção pois a sua identificação de maneira precoce é fundamental.

O professor acompanha o aluno todos os dias e nota rotineiramente os seus movimentos, o que o leva a ser peça fundamental no caminho até o diagnóstico da distrofia muscular de Duchenne.

Distrofia Duchenne.

"Reconhecer essa distrofia é um desafio, há um atraso de cerca de cinco a sete anos entre o surgimento dos primeiros sintomas e a confirmação. No Brasil, o diagnóstico é definido, em média, aos sete anos. Poder contar com o educador infantil no momento da identificação precoce dos sinais da DMD é muito importante para mudar esse cenário", afirma Ana Lúcia Langer, presidente da Associação Paulista de Distrofia Muscular.

Normalmente, a criança começa a apresentar por volta dos dois anos os indícios mais evidentes de DMD. Fique atento aos seguintes sinais:

  • fraqueza muscular progressiva;

  • quedas frequentes (entre os 3 e os 5 anos de idade);

  • dificuldade para subir escadas e correr;

  • manobra de Gowers, ou seja, escalar o próprio corpo para se levantar;

  • aumento do volume das panturrilhas;

  • andar na ponta dos pés;

  • dificuldades para pular;

  • atraso na aquisição da marcha e linguagem.

Capacitação para professores Ao longo do último ano, alguns professores receberam capacitação para identificar alguns sinais da DMD. A inciativa é realização do Movimento Duchenne, que busca chamar a atenção para a doença e a importância de seu diagnóstico precoce.

Fonte: Ana Lúcia Langer, presidente da Associação Paulista de Distrofia Muscular.

Este conteúdo é compartilhado pelo Programa Escolas do Bem, do Instituto Noa.

#educador #infantil #duchenne #distrofia #notpicias #comportamento