Cinco dicas para se proteger das alergias oculares de inverno


Especialista mostra como se prevenir na estação. (Foto: Pixabay)

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que 57 milhões de brasileiros sofram com algum tipo de alergia. E em mais da metade dos casos, ela se manifesta nos olhos.


Com a chegada do frio, isso acontece com ainda mais frequência. "Além de gripes e resfriados, as alergias oculares também são bastante comuns neste período", garante o médico oftalmologista Dr. André Luís Alvim Malta.


Os fatores que desencadeiam as alterações visuais durante o inverno são muitos, mas o principal é a poeira. "As temperaturas mais frias, a falta de chuva e a baixa umidade do ar agravam o problema da poluição, assim como os gases emitidos pelos automóveis. E os olhos acabam ficando secos com mais frequência", afirma o especialista.


Outro vilão da saúde dos olhos na estação são os ácaros, que voltam a circular nos ambientes por meio do uso de roupas, agasalhos e cobertores que estavam em guarda-roupas escuros ou fechados.


"Além de todos esses componentes, a genética influencia e muito o aparecimento das alergias oculares. Por isso, é preciso estar atento a sintomas como ardor, coceira, secreção, irritação, inchaço e olhos vermelhos, que indicam que algo não está bem", ressalta Malta.

(Foto: Freepik)


Abaixo, o Dr. André lista cinco passos para se prevenir e proteger das alergias oculares durante o inverno. Veja! Higiene é fundamental: evite levar as mãos para esfregar ou coçar os olhos, principalmente se não estiverem limpas e higienizadas no momento.


Aposte na boa alimentação: a ingestão de líquidos e de alimentos saudáveis são importantes em todo o ano, e especialmente no inverno. Por isso, inclua água, frutas e legumes na dieta diariamente.


Fuja de ambientes fechados: ficar muito tempo nesses locais e com ar condicionado ligado aumenta as chances de transmissão de doenças. Prefira ambientes abertos que facilitam a circulação de ar e a dispersão de agentes poluentes que contribuem no surgimento das alergias oculares.


Se proteja dos fatores naturais: o uso frequente de bonés e chapéus protegem a saúde dos olhos dos efeitos colaterais do vento, do sol e da poeira. Mesmo nos dias mais frios ou nublados, a utilização desses itens é recomendada.


Cuidado com a automedicação: ao sinal de qualquer desconforto ou irritação nos olhos procure ajuda de um médico. Ele é o único profissional capacitado para o diagnóstico e a prescrição de medicamentos. Por isso, jamais use medicamentos sem controle ou sem a devida prescrição médica, já que pode levar a lesões graves ou, até mesmo, irreversíveis aos olhos.


Fonte: Dr. André Luís Alvim Malta, oftalmologista.


Este conteúdo é compartilhado pelo Programa Escolas do Bem, do Instituto Noa.

#invrno #alergia #ocular #saúde

+ NOTÍCIAS